Dicas

COMO ALUGAR CASA NA NOVA ZELÂNDIA EM 2019


Alugar casa na Nova Zelândia
 pode ser uma verdadeira saga, uma vez que é preciso adaptar-se às necessidades e exigências do mercado, um pouco diferente do brasileiro.

Além disso, o país vive um momento de crise imobiliária, com preços elevados, muito mais procura que oferta e escassez até mesmo de imóveis destinados ao alojamento de estudantes. Auckland e Wellington são as cidades onde o problema é maior, mas a situação também verifica-se em outros locais.

O que é preciso para alugar casa na Nova Zelândia

Antes de tudo, para conseguir alugar casa na Nova Zelândia é preciso arregaçar as mangas, investir muito tempo na procura por um local adequado e ser rápido na hora de fazer a visita e enviar os documentos necessários. As casas ficam disponíveis por pouco tempo e as pessoas interessadas logo dão seguimento aos processos para efetuar o aluguel. Em questão de dias, o imóvel fica indisponível.

Confira abaixo que documentos são solicitados para alugar casa na Nova Zelândia e como funciona o procedimento da manifestação de interesse até a assinatura do contrato e entrega das chaves.

Documentos

Os documentos necessários para alugar casa na Nova Zelândia não são nada de outro mundo. Os agentes imobiliários normalmente solicitam o documento de identificação, que pode ser o passaporte, mais o visto ou autorização de residência. Também será preciso comprovar a renda, através de extratos bancários, por exemplo.

Algo que diferencia a Nova Zelândia de outros países é que os proprietários de imóveis e os agentes imobiliários dão valor a referências. Eles querem saber mais sobre o passado do candidato a locatário, então podem solicitar contatos de pessoas que o conhecem e informações sobre os locais em que morou anteriormente.

Alugueis adiantados e caução

Uma das maiores despesas da mudança, em praticamente todos os lugares do mundo, são os famosos alugueis adiantados que devem ser pagos no início do contrato. Para alugar casa na Nova Zelândia é importante saber que o valor é pago por semana e não por mês, como é mais comum. Existe ainda a opção de fazer o pagamento quinzenalmente.

Na altura da mudança, o inquilino deve preparar o bolso para pagar de 1 a 2 semanas de aluguel adiantado. Além disso, há ainda a caução, uma espécie de garantia que pode ser descontada caso a casa não seja entregue em condições no fim do contrato. Esse valor pode corresponder a até 4 semanas de aluguel.

Depois do pagamento, o dono ou administrador do imóvel deve registrar o recibo junto ao Tenancy Services, agência do governo responsável por regular os aluguéis. São esses serviços que guardam o dinheiro até o fim do contrato e o devolvem ao inquilino se a casa não tiver sido danificada.

Outras taxas

Como já foi mencionado, o mercado imobiliário na Nova Zelândia está aquecido e é extremamente concorrido. Por esse motivo, a decisão do aluguel deve ser tomada rapidamente, mas isso nem sempre é possível. Caso o inquilino precise de mais tempo para tomar uma decisão, pode pagar uma espécie de taxa de reserva do imóvel, chamada de option fee.

O valor não pode corresponder a mais de uma semana de aluguel. Caso o interessado decida ficar com a casa, existem duas opções para o responsável pelo imóvel: devolver o dinheiro ou descontar no aluguel que deverá ser pago.

Contrato de locação

Para alugar uma casa na Nova Zelândia é preciso fazer um contrato de locação com o proprietário ou responsável pelo imóvel. O documento, chamado oficialmente de tenancy agreement, traz todas as obrigações dos envolvidos no acordo. No próprio site dos Tenancy Services é possível encontrar um modelo padrão com todas as informações necessárias.

De acordo com o próprio governo, é pouco comum que os contratos sejam de longa duração. O mais comum é que durem de 6 meses a 1 ano. Depois desse período, precisam ser renovados, o que não acontece automaticamente, a menos que exista uma combinação prévia entre o proprietário e o inquilino. No país, não é necessário apresentar um fiador como é tão comum no Brasil.

O acordo estabelece que os inquilinos prezam pelo bom estado de conservação do imóvel e por seus próprios bens. Os proprietários, por sua vez, devem arcar com os custos de taxas municipais e resolver qualquer problema da casa ou apartamento que não seja causado por mau uso do mesmo.

Preço dos aluguéis

Como em qualquer outro lugar do mundo, o preço pago para alugar casa na Nova Zelândia varia bastante. É preciso levar em consideração a cidade, o bairro em questão, o tamanho da propriedade e até algumas características específicas da mesma. No geral, o valor dos aluguéis no país não é barato, especialmente em cidades como Auckland e Wellington, as mais caras.

De acordo com um levantamento feito em 2018 pelo diretório TradeMe Property, a média nacional de preço para uma casa com 1-2 quartos é de NZD 390 por semana. Para uma propriedade maior, com até 4 quartos, o valor semanal é de cerca de NZD 525. Vale lembrar, no entanto, que esses são valores médios e que há locais onde o preço real é o dobro ou até mesmo o triplo do relatado pela pesquisa.

Confira abaixo a realidade dos aluguéis em algumas das principais cidades do país.

Auckland: Durante muitos anos, Auckland liderou os preços dos aluguéis na Nova Zelândia, era lá que estavam os valores mais altos. Neste momento, a cidade ocupa a segunda posição no ranking, o que leva a crer que os valores, de uma forma geral, não são muito amigáveis para quem tem um orçamento limitado. De acordo com o TradeMe Property, o valor médio do aluguel é de NZD 555 por semana.

Em Mount Eden, uma das vizinhanças mais concorridas, os preços para um apartamento pequeno de 1 quarto partem dos NZD 235 por semana. Já no centro da cidade, onde os valores naturalmente sobem, é possível encontrar algo com as mesmas características por a partir de NZD 375 por semana.

Wellington: Em 2018 a capital do país bateu um recorde nada agradável para os seus habitantes ou candidatos a habitantes: foi lá onde se registraram os aluguéis mais caros do país. Entre 2017 e o fim do último ano, a subida nos preços foi de mais de 8% e a tendência é continuar aumentando. A média de preço em Wellington, atualmente, é de NZD 595 por semana.

Entre os bairros mais concorridos estão Newtown, Island Bay e Wainuiomata. Em Newtown, por exemplo, o preço mais baixo encontrado para um apartamento com 1 quarto e 1 banheiro foi de NZD 210 por semana. Já em Thorndon, um apartamento com as mesma características pode ser encontrado por a partir de NZD 450.

Christchurch: Os preços em Christchurch são um pouco mais baixos que nas outras cidades da lista, apesar desta estar entre as maiores e mais movimentadas do país. Entre 2016 e 2017, a localidade enfrentou, inclusive, uma acentuada queda nos valores dos aluguéis. Neste momento, é possível alugar um apartamento de 1 quarto em Ilam por cerca de NZD 150 por semana.

Já no centro da cidade, um apartamento com as mesmas características (1 quarto e 1 banheiro) pode sair de NZD 299 a NZD 400 por semana.

Queenstown: Por ser uma cidade bastante turística, Queenstown já costuma ter preços bastante elevados, especialmente no verão. Além disso, é uma cidade territorialmente pequena, o que faz com que a oferta de habitação seja escassa. De 2013 a 2018, os preços dos aluguéis subiram mais de 100%. Em relação ao ano passado, o aumento foi de cerca de 13%.

Em Queenstown Lakes, por exemplo, os valores são absurdos: cerca de NZD 790 por semana. Já em Hawke’s Bay, outra localidade bastante concorrida, os preços rondam os NZD 400.

Sites para alugar casa na Nova Zelândia

A internet é sempre uma aliada quando o assunto é pesquisar e encontrar casas para alugar. O caso também não é diferente na Nova Zelândia. O país conta com vários sites de referência no assunto, alguns recomendados até pelo próprio governo.

Veja abaixo uma lista de endereços para pesquisar casas e apartamentos disponíveis para alugar.

Fonte: https://www.jafezasmalas.com/alugar-casa-na-nova-zelandia/